Tudo é permitido, nada é obrigatório

O slogan da única casa de swing de Florianópolis transmite o clima do lugar

Uma das atrações do local é o quarto coletivo - Foto: Divulgação

Uma das atrações do local é o quarto coletivo – Foto: Divulgação

Por Gabriela Pederneiras

Luzes vermelhas, um bar no canto. Pessoas dançando e conversando embaladas pela música eletrônica que toca alto. Poli dances e um chuveiro erótico são o que diferenciam o primeiro andar da casa de swing MyWay de uma balada comum. É no segundo piso que a singularidade da casa se faz presente. O andar é dividido em quartos particulares, coletivos, cabines e um dark room.

O dono e idealizador da MyWay, Eduardo Vieira, se refere a casa como uma “balada liberal”, onde tudo é permitido, mas nada é obrigatório. O lugar abriga casais e solteiros que querem ter uma troca de experiências sexuais. Mas não é somente quem tem esse interesse que frequenta a casa. Se alguém quiser apenas beber, curtir uma musica e conhecer como funciona, o clima é descontraído e tranquilo para isso.

H. começou a frequentar casas de swing pela influência de amigos. “O ambiente era uma festa quase normal, com algumas exceções, claro. Tinha show de striptease, tanto de homem quanto de mulher, meninas só de calcinha e sutiã, essas coisas. O pessoal se solta mais lá”, descreve ele. O clube que H. vai é em Balneário Camboriú, um dos pólos de casas de swing no estado.

A MyWay é inspirada nesses estabelecimentos de Balneário. Frequentador desses lugares há mais de 18 anos, Eduardo começou o seu negócio organizando festas no meio liberal em Florianópolis, o que lhe deu a perspectiva do público interessado nesse modo de entretenimento. Foi, então, que ele teve a ideia de inaugurar a única casa nesses moldes da Ilha.

 O clube tem capacidade para mais de 100 casais por noite - Foto: Divulgação

O clube tem capacidade para mais de 100 casais por noite – Foto: Divulgação

O modelo de negócio é o mesmo de uma casa noturna convencional. A MyWay conta com alvará de funcionamento, licença de bombeiros, emissão de nota fiscal e muito público. Eduardo diz que a procura em Florianópolis é grande e crescente, aumentando ainda mais durante a temporada.“O meu clube é muito bem localizado (SC ­ 401), muito turista passa em frente dele”,destaca ele. O empresário calcula que, em média, sua casa é visitada por 100 casais em cada festa. H. confirma a popularidade dessas casas: “Tem bastante praticante, menos do que em uma festa normal, mas mesmo assim são muitas pessoas.”

Olhando de fora, a estrutura da casa é discreta, se assemelha à qualquer casa noturna, com a diferença de que não se vê propagandas de bebidas e afins na fachada. Eduardo explica que o fator localização é importante mas, mais do que isso, valorizada mesmo é a discrição. Quem frequenta o Clube busca por essa privacidade. Outra diferença em comparação com as boates convencionais é a forma de divulgação da casa. A propaganda e divulgação dos shows é feita somente através do site. O dono afirma que as pessoas em geral ficam sabendo do estabelecimento através de outras e então vão procurar informações no endereço eletrônico.

O tratamento jurídico dado a MyWay é o mesmo destinado a casas noturnas, isso porque o clube não promove e nem incentiva a prostituição. Eduardo conta que no território catarinense existem em torno de 10 casas de swing e nenhuma delas trabalha com garotas(os) de programa. Uma prática comum é a tentativa de entrada, em noites de casais, de homens acompanhados de prostitutas, os chamados “casais montados”.

No andar de baixo, o chuveiro erótico é a atração principal - Foto: divulgação

O chuveiro erótico também chama a atenção – Foto: divulgação

As festas do clube acontecem nas sextas e nos sábados, mas na primeira noite do final de semana só é permitido a entrada de casais e de mulheres solteiras. H. explica que essa diferença no tratamento entre clientes solteiros homens e mulheres se dá porque os “homens tendem a se passar, alguns acham que é libertinagem pura, esquecem que estão em uma balada e acham que podem fazer qualquer coisa”. Apesar disso, o que prevalece na casa é o respeito.Os frequentadores são assíduos e mantêm um relacionamento amistoso entre si e com a equipe da casa. Tanto Eduardo quanto H. enfatizam que uma das principais características do lugar é esse tratamento entre os frequentadores. “O respeito foi o que me levou a voltar mais vezes nas casa de swing. A galera é amiga, parceira e as festas são muito animadas”, exemplifica H.

Além do clima animado e respeitoso, a MyWay ainda faz promoções para estimular as pessoas a voltarem ao estabelecimento. Uma das ofertas é o cartão vip que é dado a quem vai na primeira festa do mês. Esse cartão garante a entrada nas próximas festas no decorrer daqueles 30 dias.

Eduardo e H. representam o grupo de pessoas que frequentam e gostam de casas de swing. Eles garantem diversão, descontração e muito respeito. Ao primeiro olhar, muitas pessoas podem se sentir intimidadas em conhecer esse tipo de clube. Para esses, H. deixa um recado: “ As baladas são divertidíssimas, nunca pensei que seria tanto assim, vale a pena”.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s