As cores vivas de Miró

Mostra traz a SC três obras inéditas preservadas na casa da família do espanhol

Personagens, Pássaros III (1973). Miró retratava constantemente pássaros e corpos de mulheres. Foto: Reprodução

Personagens, Pássaros III (1973): Miró representava constantemente pássaros e corpos de mulheres

Por Gustavo Falluh

O Museu de Arte de Santa Catarina (Masc) recebe até 15 de novembro a maior exposição no Brasil das obras do pintor e escultor Joan Punyet Miró (1893 – 1983). Ao todo, reúne 41 pinturas, 22 esculturas, 20 desenhos, 26 gravuras e três objetos, além de fotos do catalão. Patrocinado pela Arteris, empresa mantenedora da Autopista Litoral Sul, e com o apoio da Fundação Joan Miró, de Barcelona, a mostra Joan Miró: A força da matéria leva a Santa Catarina três obras inéditas do surrealista. A exibição ainda conta com a presença do neto homônimo do catalão, um apaixonado pela arte do avô.

A exposição divide-se em três blocos cronológicos: os desenhos e pinturas dos anos 30 e 40, marcados pela Guerra Civil Espanhola e a Segunda Guerra Mundial; As experimentações no ramo da escultura dos anos 50 e 60; e as gravuras dos anos 70. O acervo passou antes por São Paulo, no Instituto Tomie Ohtake, entre 24 de maio a 16 de agosto, onde recebeu 397.134 pessoas. Aqui, espera-se receber 350 pessoas por turno de visitação.

Aline Senem mudou-se de Blumenau para Florianópolis na esperança de conseguir uma vaga na Universidade Federal de Santa Catarina, ainda que esteja em dúvida de qual curso escolher. Ela havia visitado em São Paulo grandes exposições, mas disse que desta vez teve o primeiro contato com a obra de um pintor consagrado mundialmente em Santa Catarina. Para ela, o que mais chamou a atenção foram as tonalidades do artista: “Eu achei muito legal, muito colorida, expressiva… dá pra sentir em algumas obras uns delírios, umas paradas loucas, não sei explicar direito”, conta a estudante. A Capital será a última cidade a receber o acervo, e o público terá até o dia 15 de novembro para vê-lo.

Revolução pessoal

O neto do escultor chegou a Florianópolis para o coquetel de pré-estreia na sexta-feira (11), com membros da imprensa e convidados da Arteris. Em entrevista ao Diário Catarinense, ele explicou que teve acesso constantemente ao universo criador de Miró. Era incentivado, no ateliê, a ouvir e apreciar as mesmas coisas que ele. “Quando vivo, meu avô me mostrava seu ateliê, os livros de poesia francesa que lia, a música que escutava, como trabalhava. Acima de tudo me ensinava a ser uma pessoa boa”, assinala Joan Miró.

Além disso, afirmou que levou um tempo para entender a importância que atribuíam a Miró: “Uma vez o rei da Espanha, Juan Carlos, foi visitar meu avô em seu ateliê em Maiorca. E depois vi fotos deles em toda a imprensa. Comecei a entender a importância dele. Eu via fotografado com as pessoas mais importantes do momento, além de sua relação com o mundo inteiro, porque Miró é um pintor universal. Para mim foi uma revolução pessoal entender a importância dele.”

Mostra na sede da Fundação Joan Miró, em Barcelona. Foto: Pete Pratdesaba © Fundació Joan Miró, Barcelona

Mostra na sede da Fundação Joan Miró, em Barcelona – Foto: Pete Pratdesaba © Fundació Joan Miró, Barcelona

Também percorreu as principais capitais do país, até o dia 30 de agosto, a mostra A magia de Miró, com o patrocínio da Caixa e do Governo Federal. Iniciativa intimista para divulgar as produções dos seus últimos 20 anos de vida, ela trouxe 69 desenhos, dentre eles alguns esboços e notas, e 23 fotografias do artista em produção no estúdio, sob as lentes de Alfredo Melgar, fotógrafo de galerias em Paris.

Para a exposição, O Instituto Tomie Ohtake ofereceu grupos de capacitação para as 17 pessoas contratadas pelo Masc para recepcionar o público e ambientá-los na vida do artista, somando-se aos dois servidores do núcleo de arte-educação do efetivo. Grupos e escolas podem agendar visitas com eles através do número (48) 3664-2633. Três turnos de visitação estão programados por dia: 10h às 12h; 13h às 16h; 17h às 19h. (Aos domingos e feriados, altera-se o último para 17h às 18h). As senhas serão distribuídas sempre 30 minutos antes do início de cada turno.

Serviço

Exposição – Joan Miró – A Força da Matéria

Quando: 12/9 a 15/11

Onde: Museu de Arte de Santa Catarina – Masc, no CIC (Avenida Gov. Irineu Bornhausen, 5.600, Agronômica, Florianópolis)

Quanto: Gratuito

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s