Engula essa!

Florianópolis sanciona lei para opção vegetariana na merenda escolar

Matéria Daiane Lara Nora - simpsons

Por Daiane Lara Nora

Feijoada, risoto, estrogonofe, pizza, empada, quibe, quiche, calzone, hambúrguer, espetinho… A lista de receitas vegetarianas não tem fim. Isso mesmo, todos os exemplos citados podem ser preparados sem carne e, ainda sim, serem deliciosos. As razões para tirar a carne do cardápio são diversas: éticas, ambientais, econômicas, sociais, ou mesmo de saúde. Os vegetarianos já somam 18 milhões no Brasil. Toda essa gente tem incentivado instituições, organizações e empresas a darem mais atenção a esse assunto.

No dia 18 de junho de 2015, Florianópolis aprovou lei que prevê a opção vegetariana na merenda escolar municipal. A lei deverá ser aplicada quando os pais requisitarem à direção o cardápio especial para o aluno ou aluna. Segundo o relator do projeto, o vereador Afrânio Boppré (PSOL), o objetivo é permitir a “plena liberdade para a educação alimentar. A escola deve inclusive ser um espaço para estimular hábitos de consumo saudáveis”.

Antes disso, a cidade já contava com atividades de educação alimentar, empreendidas pelo Departamento de Alimentação Escolar (DEPAE). Já foram realizadas hortas escolares, aulas sobre conscientização dos direitos dos animais, palestras sobre a profissão do nutricionista, preparação da merenda junto aos alunos, cursos de reciclagem na cozinha, entre outros.

Muitas crianças são vegetarianas, cada uma tem uma história diferente.

Mas afinal, por que não comer carne?

A Organização das Nações Unidas em 2010 recomendou a redução do consumo de alimentos de origem animal como forma de diminuir os impactos ambientais. Segundo o relatório do programa ambiental da ONU, a pecuária e a produção de seus derivados é responsável por usar 70% da água fresca consumida no planeta, 38% do uso da terra e 19% da emissão de gases estufa. No Brasil há mais bois que pessoas – 215 milhões. Conforme o Instituto Nina Rosa, a principal pecuária brasileira é a extensiva, onde 1 boi ocupada 1 hectare, demora de 2 a 3 anos para crescer e ser abatido, para gerar 210 quilos de carne. Cada quilo de carne que você come, você consome 15.000 litros de água. Com o espaço e o tempo que um boi ocupa poderiam ser produzidos cinco toneladas de feijão. A pecuária intensiva, que requer menos espaço e acelera o processo, é ainda mais exploratória e dolorosa ao animal.

A campanha mundial “Meat Free Monday”, nacionalmente conhecida como “Segunda sem Carne”, foi lançada em 2003 nos Estados Unidos. Ela foi criada para incentivar o não consumo de carne pelo menos uma vez por semana, a fim de melhorar a alimentação dos americanos. Pesquisas realizadas na Universidade de Oxford, no Reino Unido, indicavam que vegetarianos possuíam 32% menos risco de hospitalização ou morte por doenças cardiovasculares. Além disso, eles geralmente possuíam menor pressão arterial, níveis de colesterol mais baixos e menos casos de diabetes. Mas atenção! A dieta vegetariana, como qualquer dieta, requer atenção para que haja a ingestão de todos os nutrientes necessários e em equilíbrio. O mais importante e difícil de conseguir é o b12! Esteja atento também para com o ferro, cálcio, zinco e ômega 3. O mais adequado é procurar um nutricionista para acompanhar a nova dieta.

No Brasil, a campanha Segunda sem Carne se afirmou em São Paulo em 2011. O município introduziu em suas escolas municipais um dia sem carne a cada 15 dias.

Matéria Daiane Lara Nora infografico-merenda-638x447

 

Seja vegetariano e vegetariana em Florianópolis

A Segunda sem Carne em Florianópolis ficou por conta da população e dos estabelecimentos. A padaria Ponto do Pão aderiu a campanha e serve apenas pratos vegetarianos na segunda-feira. A proprietária do estabelecimento Marina Andriani defende “São tantas razões importantes para aderir à campanha que, além de fazer bem à saúde e ao orçamento familiar, essa é uma atitude que beneficia o planeta.”

Se você almoça ou janta fora de casa com frequência, aqui consta uma lista com mais de 50 estabelecimentos – e também tele-entregas – de comida vegetariana e vegana em Florianópolis.

Um ótimo espaço para você conhecer outros vegetarianos e tirar suas dúvidas é o grupo do facebook Vegetarianos Floripa. Lá você encontra um pouco de tudo, várias informações sobre alimentação, receitas, encomendas, dicas, etc.

Se você procura por pratos em específico, a Sociedade Vegetariana Brasileira disponibiliza em seu site diversas receitas próprias da culinária nacional.

Para aprender na prática, o Vrinda Floripa realiza diversas oficinas veganas, por um preço camarada. A próxima será a Oficina de Beleza Natural Vegana – Cuidados Faciais no dia 11 de outubro.

Outro serviço fornecido em Florianópolis, que facilita a vida para além dos vegetarianos, é o Acho Justo.   A associação possibilita que você participe de um sistema de entrega coletiva semanal, permitindo que você encomende sua feira direto de casa. Eles oferecem alimentos naturais e orgânicos pelo preço do produtor e dizem gerar uma economia média de 30% no seu bolso.

Se você procura mais motivos para reduzir seu consumo de carne, dê uma olhada nos vídeos:

Se os Abatedouros tivessem paredes de vidro

A carne é fraca

A engrenagem

Os humanos são naturalmente carnívoros?

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s